segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Azeitona



Azeitona madurinha
Nos ramos fazendo enfeite
Vais deixar de ser pretinha
No lagar feita em azeite.

Mas na rama a baloiçar
Não te tornes descuidada
Porque podes ir findar
No bico da passarada.

Resistes ao Inverno frio
E ao rigor dos temporais,
Não queiras perder o pio,
Escorraça esses pardais.

Dentro em breve o lavrador
Te prenderá em seus braços
E vais seguir com fervor
O caminho dos seus passos.

No lagar vais ser moída
Com a arte portuguesa,
Transformada em bebida
Para o bem da nossa mesa.

Vais sofrer outra faceta
Nesta tua caminhada
Deixarás de ser preta
Para vires a ser dourada.

Num trabalho complexo
Feito em ti com deleite
Mudas de nome e de sexo
E passarás a ser azeite.

(Rama Lyon)

3 comentários:

J.G. disse...

Bela foto!
Cumprimentos

Jesus de Leon disse...

Que bien le quedan esas gotas de agua, se ven que están a punto para recogerlas.

Un saludo

PEPE ZAPATA disse...

están para convertirlas en aceite, maduritas.